Uma carta para Amor

Amor,

Hoje o texto é sobre você. Sim, sobre apesar de tudo que têm acontecido em 2019, eu sigo acreditando na sua força como pulsão de vida. Eu sei que esse ano me fez duvidar um tanto da nossa relação. Foram muitas tensões, cortes, inquietações, urgências gerais, e necessidade de investigação profunda. Eu quase desisti de você é verdade. Pensei que poderia te deixar de lado, me tornar alguém diferente. Só que quando parecia que não havia mais faísca eis que você surgiu colorido e me guiou novamente para a vida. Assim, estou eu te escrevendo de novo, e de novo e de novo. Dizem que sou corajosa por querer-te assim tão pulsante. Acho que preciso concordar, porque não é fácil se deparar com você nas ruas. Tu chegas, nos desorienta, faz com que a gente se perca de si ao abrir-se para um território desterritório onde somos invadidos um pelo outro. É assim mesmo uma grande loucura não sei se rio, choro, escrevo poema, danço ou canto. Somos tocados reciprocamente, você me transforma. É um grande abrir-se.

Eita amor, quando você chega não tem jeito, a gente ama. Eai a gente não deixa de desamar não, as coisas não são assim né, mesmo que nem sempre os caminhos não sigam fluindo juntos, tu não rastapé do meu lado. As pessoas vão, eu vou, mas tu segues ali emanando. Choro por amar muito. Eu aprendi muito sobre desapegar esse ano. Precisei colocar limites e fins, precisei reconhecer que era hora de expandir por mim, precisei entender que era necessário abrir os braços, mesmo que de olhos fechados e marejados de lágrimas, deixar vocês irem. Todos esses seres que você colocou em meu caminho, salve as forças dançantes que me presenteiam com pessoas encantadoras, são amados por mim. Todos eles me fazem crer que você é tinhoso amor, porque aprendi muito com tod@s. Tem vezes que dá raiva porque a gente que ser durona, e quer que tudo sai como a gente quer, e o raio desses seres tem um milhão de desejos uns mais doidos que os outros e nem sempre rola da gente conseguir estar perto. Isso machuca, a gente se machuca.

Só que aí tu cutuca no meu estômago-coração e diz deixa de se boba garota isso também é amor. Eai essa brabeza passa, a gente conversa, segue vivendo e amando, mesmo de longe, mesmo distante, mesmo sem ver e falar. Por vezes, até rola uma dança, uma tarde no sol sem fazer nada no meio da cidade de concreto, uma cerveja com risada, uns áudios malucos de whatsapp, umas ajudas… É isso, tu pulsando forte mesmo na não presença, na diferença.

Só que vou te confessar amor, eu também vi que você está gigante em mim. Sabe que duvidada da sua existência aqui. Fui dura com você eu sei, te peço desculpas. Nem sempre te deixava chegar né. Meio resistente, eu fui. Só que tu teve paciência e quando vi estava eu boba e apaixonada por mim de novo. Dando risadinhas no meio do dia e ouvindo canções de amor dedicadas a mim, até fazer manha na cama de preguiça rolou. Adoro nossos encontros secretos e silenciosos, onde fazemos coisas que só a gente sabe como fazer. Rir a gente até tem feito né, parece que aceitar que tem todo esse amor nessa pessoinha tem sido uma tarefa no mínimo engraçada.

Enfim amor, não sei, dizem que sou romântica. Acho que não é sobre isso, acho que sou apaixonada por você. Tá certo, eu confesso que viajo às vezes, mas sei bem que o amor acontece nas coisas singelas, no exercício de querer bem, nas ajudas, nos cafunés, nos olhares, no desafio de amar o outro mesmo na diferença. Também acredito que pode ser sim possível querer exercitar isso pertinho, com paciência, entrega e abertura. Pode ser terroso, é como te sinto mais gostoso.

Então, termino essa carta amor com um cheiro no seu cangote bem agarradinha. Dizendo obrigada por não me fazer desistir de você. Por lembrar que é vital sua força em minha vida. Obrigada pelos presentes desse ano, amores novos que surgiram. Obrigada pelos rencantamentos dos amores que aqui estavam. Obrigada pelos amores que passaram por aqui. Obrigada por você estar em mim, mesmo no desafio dessa vida doida que levamos. Obrigada por me surpreender sempre, por fazer com que quando eu menos espere tu lance sua energia colorida em minha direção me atravessando de novo e de novo.

Te Amo,

Um beijo-cheirado da Paola

Vou colocar uma foto para ilustrar um dos meus muitos amores nesse ano, nessa vida. Acho que essa ruiva merece minha dedicação de amor. Debora Thomas, eita vicking, a gente se apaixonou de novo pela gente esse ano. Voltamos a nos amar com brilho nos olhos, porque é isso amar é  exercício diário e precisa de cuidados. Tu segura todas do meu lado, quando achei que fosse despencar teus olhinhos estavam lá para me apoiar, teus braços para me acolher e para juntas chorarmos e muito por nossos amores… Houve lágrimas, poemas, raiva, cachaça, auto-cuidado, e até “vai dormir amiga” quando eu estava capotada no teu braço. Enfim, segura essas duas porque elas querem decididamente amar, vem 2020.

WhatsApp Image 2019-12-09 at 13.01.31

PS: a gente não se pega, só se seduz.

PS1: Kátia Maffi, te amo muito! Outra ser humana que me fez exercitar o desapego, conjuntamente com aquele tirano-urso-deuso do Luciano. Olha vou te dizer vocês tudo confabularam com a Rachel Vasconcelos e resolveram mudar para o outro lado do mar. Sem comentários. Ainda bem que tenho um novo amor, Eric, ex-vizinho, sanfoneiro, que me presenteia com uns livros babado sobre impermanência para dar conta desse fuzuê todo. Há tem também o Junior para me levar para a praia e fazer comidinha de mãe para mim, a Ludi para me levar no cinema, a Deisi piranha para me mandar música inspiradora, o Rô por me fazer marombar (só falto, mas sinto a energia), ao Luiz por saber captar em suas fotos o que há de mais intenso em mim, a bruxa da Kathleen para me passar uns rituais, a Bri para me amar a distância, a Pri por aparecer sempre quando mais precisei, a Claudinha pelos brownies, o Victor por me passar referências babados, a Diana para me mostrar que tu pode dar certo mesmo dando errado, a Lary animada e parceira de uma coxinha suspeita na madrugada, a Rô por me fazer sambar, a Samara por me fazer rir em meio a reuniões de orientação, a Flávia por ser tão generosa quando mais precisei, a Faísca minha cachorra que quase adotei, a convenção das bruxa (Ilana, Débora, Kamila e Wendy), as amigas de poa (Luli, Tatá, Ju e Jé pelos nosso grupo de amor no whats), a minha família linda que muito me ensina sobre amor (Ana, Voney, Gabriel e Rachel que honra compartilhar a vida com vocês), a minha psicóloga por me auxiliar a modular todo esse amor… Aos amores que esqueci de mencionar obrigada por existirem e por se fazerem presentes!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s